Turismo Militar, um nicho em crescimento


registo | recuperar

Turismo Militar, um nicho em crescimento

{titulo}

{titulo}

{titulo}

{titulo}

{titulo}

À conversa com o Presidente da Câmara Municipal de Condeixa

As marcas deixadas pelas diversas civilizações, desde o século II a.C., fazem de Condeixa, um território repleto de história e imaginário.

O Presidente da Câmara Municipal de Condeixa, Nuno Moita da Costa (Figura 1) esteve à conversa com a Associação de Turismo Militar Português (ATMPT) e destacou a importância do Turismo Militar no concelho e o trabalho que têm pela frente na consolidação desta marca no território.

Os dois principais focos do Município quanto à História e ao património histórico-militar do concelho têm sido sobretudo apresença romana e a passagem das tropas francesas durante a terceira invasão a Portugal. Nuno Moita da Costa refere: “O nosso foco passa pela reabilitação e divulgação do património histórico-militar, a que se associa o património imaginário que pensamos será de grande importância para o Turismo da região.”

O concelho de Condeixa, situado na região Centro de Portugal, junto à Serra do Sicó, oferece ao visitante um conjunto de experiências turísticas e culturais diversificadas. As Ruínas de Conímbriga (Figura 2) são um atrativo poderoso da região, que atrai visitantes todo o ano. Aqui é possível visitar o Museu Monográfico de Conímbriga, um espaço dedicado à preservação dos achados arqueológicos da antiga cidade romana. Associado, também, à presença romana no território, é possível visitar o mais recente equipamento museológico de Condeixa, o PO.RO.S (Figura 3), Museu Portugal Romano do Sicó – o museu interativo, “(…) considerado um dos melhores museus europeus sobre a temática romana (…)”, sublinha o Presidente da CM de Condeixa.

Quanto à temática das invasões francesas, desde 2016 que o Município de Condeixa assinala a passagem das tropas francesas pelo território. Mais tarde, em 2018, reconstituíram o Combate do Casal Novo (Figura 4), que decorreu em março de 1811, durante a retirada do General francês Massena – “(…) estudado em várias academias militares”, segundo Nuno Moita da Costa – em que participaram mais de 100 recriadores históricos, de Portugal e Espanha. Já em 2019, foi constituído o GREHC – Grupo de Recriação Histórica de Condeixa (Figura 5).

O Presidente da CM de Condeixa acredita que o Turismo Militar pode ser o ponto de viragem na atração de novos públicos e no desenvolvimento do Turismo da região: “(…) Este é um nicho de turismo cultural em crescimento. A nossa experiência tem-nos mostrado um crescendo no número de visitantes, novos públicos, entre 2016 e 2018. Só parado pela pandemia. O impacto para a economia local e regional é de salientar”. Nuno Moita da Costa enfatiza, ainda, que há muito trabalho para fazer nesta área, mas que continuam empenhados e animados em trazer mais e melhor. Deixa, ainda, a nota “(…) A próxima edição do Circuito das Invasões, assim como a recriação romana terão surpresas que não deixarão de surpreender os visitantes.”

Relativamente aos planos de salvaguarda, “A melhor forma de preservar é recriar (…)”, afirma o Presidente da CM de Condeixa. No entanto, continua a existir a preocupação de conservar e preservar o património histórico-militar, material e imaterial. Neste sentido, Nuno Moita da Costa refere que “(…) A edição de uma obra sobre lendas relacionadas com as Invasões francesas é uma prioridade. Assim como o apoio a todo o tipo de trabalhos relacionados com a nossa História.”

Neste momento e no seio de uma pandemia mundial, difícil de prever os danos no território e na comunidade, a preocupação do Município de Condeixa é dar continuidade e melhorar os projetos que foram iniciados.

Quanto ao futuro do Município, Nuno Moita da Costa não hesita: “Crescer. Melhorar. Atrair mais turistas. Há muitas ideias. É necessário colocá-las no terreno”. O Presidente da CM de Condeixa sublinha, ainda, que a pandemia por Covid-19 os obrigou a parar, à semelhança do país e do mundo, e que nesta fase “(…) Temos de tirar o melhor partido desta paragem. Temos tempo para refletir. Da reflexão nasce a luz”.

Em jeito de despedida, Nuno Moita da Costa deixa o convite: “O Município de Condeixa espera pela visita de todos os que nos queiram visitar. Sobre o tema do Turismo militar as novidades serão muitas e boas. Esperamos por todos”.

O património histórico-militar nacional continua à nossa espera. Aproveite a retoma do setor do Turismo para visitar Condeixa. Faça parte da História de Portugal!